Bolsa Família: Caixa vai testar pagamento com moeda digital do BC

Entenda como vai funcionar o pagamento com moeda digital do programa Bolsa Família.

Por Cecília Fernandes - Jornalista
Bolsa Família. Foto: Lula Marques/Agência Brasil

Na última segunda-feira (26/2), a Caixa Econômica Federal anunciou que iniciarão os testes para o pagamento do Bolsa Família com moeda digital e de forma offline. A expectativa é que os testes sejam realizados entre abril e maio.

- continua depois da publicidade -

Neste processo, será utilizada especificamente a moeda digital do Banco Central (BC), chamada Drex. No entanto, existem questões a serem consideradas nesta primeira etapa de avaliação. Entenda mais a seguir.

Como vai funcionar o Bolsa Família pago com moeda digital?

Em primeiro lugar, o Drex é uma espécie de real brasileiro em formato digital, e faz parte da mesma iniciativa que o Pix, também implementado pelo Banco Central. A ideia dos testes é permitir que os brasileiros acessem o benefício de forma offline.

- continua depois da publicidade -

Assim, aqueles cidadãos que vivem em regiões mais remotas do Brasil, sem acesso a caixas eletrônicos e bancos com tanta facilidade, poderão receber os pagamentos mensais.

Dessa maneira, não haverá necessidade de se deslocarem para outras cidades, no sentido de sacar o benefício.

No anúncio, o superintendente nacional da Caixa Econômica Federal, Rafael Dias Silva, afirmou que essa medida também vai movimentar o comércio local. Isso porque os beneficiários não precisarão se deslocar para outras regiões.

- continua depois da publicidade -

Uma vez que terão o benefício disponível em seus dispositivos móveis, não será mais necessário fazer compras em uma cidade próxima depois de viajar para sacar os pagamentos. Portanto, estima-se que o consumo aconteça no local de residência.

Como consequência, os pequenos empresários e comerciantes terão mais fluxo de caixa a partir da demanda desses cidadãos que recebem pela moeda digital. O principal grupo beneficiado será a comunidade ribeirinha.

A estimativa do superintendente é que 5% do total dos beneficiários do Bolsa Família possam utilizar essa nova tecnologia. Em números específicos, isso contempla mais de 1,1 milhão de famílias brasileiras de baixa renda.

- continua depois da publicidade -

Qual é a previsão da medida ser implementada?

Como citado anteriormente, o projeto está em etapa de avaliação. Especificamente, os primeiros testes devem acontecer entre abril e maio deste ano.

Sendo assim, não é uma medida estabelecida formalmente no programa, visto que ainda existem diversos fatores para considerar antes da implementação definitiva. A previsão da Caixa Econômica Federal é colher dados nesse primeiro momento.

Com isso, será possível avaliar a viabilidade, pontos de melhoria e necessidades desta medida. Simultaneamente, o Drex está em fase de testes e pretende viabilizar o acesso a diversos serviços financeiros.

- continua depois da publicidade -

Por meio da moeda digital, será possível reduzir o custo de produtos, como empréstimos e seguros, porque a incidência de imposto também muda. Além disso, pretende-se aumentar a bancarização no Brasil, pois é uma moeda que incentiva investimentos.

O planejamento é que o banco deposite o valor do Bolsa Família através dessa moeda digital em um cartão. Consequentemente, o beneficiário poderá utilizar os valores mesmo sem ter acesso à internet.

No entanto, a Caixa Econômica Federal deverá discutir qual será a estratégia de implementação e manutenção para esse pagamento através da moeda digital. Participam da decisão o Ministério da Fazenda e o Governo Federal.

- continua depois da publicidade -

Outro processo importante é realizar a licitação para a implementação desta tecnologia, principalmente por ser uma empresa pública. Ou seja, existem diversos procedimentos a serem realizados antes da medida ser implementada.

Share
Cecília Fernandes
Por Cecília Fernandes Jornalista
Seguir
Candanga de nascença, goiana de criação. Jornalista e Produtora Audiovisual