Qual será o valor do Bolsa Família de Março? Veja o que se sabe

Descubra qual é o valor do Bolsa Família no mês de março com base nas últimas atualizações do programa social.

Por Cecília Fernandes - Jornalista
Valor do Bolsa Família. Foto: Reprodução / Pixabay

O Bolsa Família é o principal programa de transferência de renda do país, atendendo mais de 21,3 milhões de família de baixa renda. Neste contexto, é importante saber qual será o valor do Bolsa Família de março.

- continua depois da publicidade -

Por meio dos pagamentos mensais, o benefício integra políticas públicas para fortalecer o acesso a direitos básicos de cidadania. Sobretudo, espera-se promover a emancipação das famílias em situação de vulnerabilidade social. Entenda mais a seguir.

Qual é o valor do Bolsa Família de março?

Em primeiro lugar, não houve mudanças nas regras do programa, de forma que o valor siga inalterado. Dessa maneira, todas as famílias, invariavelmente, recebem o valor mínimo de R$ 600 por mês.

- continua depois da publicidade -

Atualmente, os valores do Bolsa Família estão organizados assim:

  • Benefício de Renda de Cidadania: pago para todas as pessoas da família, no valor de R$ 142 por pessoa;
  • Benefício Complementar: pagamento extra caso o Benefício de Renda de Cidadania não seja suficiente para alcançar o valor mínimo de R$ 600 por família beneficiária do programa;
  • Benefício Primeira Infância: pagamento de R$ 150 por criança de idade entre 0 e 6 anos;
  • Benefício Variável Familiar: benefício de R$ 50 para as famílias que tenham em sua composição gestantes e/ou crianças com idade entre 7 e 12 anos incompletos ou adolescentes de até 18 anos incompletos;
  • Benefício Variável Familiar Nutriz: R$ 50,00 por bebê de até seis meses de idade.

Quem pode entrar no Bolsa Família?

Por via de regra, são considerados elegíveis ao Bolsa Família as famílias brasileiras inseridas na situação de pobreza ou extrema pobreza. Em específico, isso corresponde a uma renda mensal per capita de até R$ 218.

Para além do critério de renda, é fundamental que a família esteja inscrita no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, o CadÚnico. Ademais, a inscrição deve estar com os dados corretos e atualizados.

- continua depois da publicidade -

A inscrição é realizada por meio do Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) da sua região. Ou então, no posto de atendimento da prefeitura da região de cada família.

A cada mês, o Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome identifica as famílias elegíveis pelo sistema do CadÚnico para inseri-los no Bolsa Família. Por isso a importância da inscrição atualizada.

Como são feitos os pagamentos?

A Caixa Econômica Federal é a instituição financeira responsável pela gestão dos pagamentos. Comumente, os valores dos benefícios são depositados na conta poupança ou conta-corrente do Responsável Familiar (RF).

- continua depois da publicidade -

Em resumo, o Responsável Familiar é o representante que realiza a inscrição da família no CadÚnico. Por isso, se torna o titular de todas as ações relacionadas com benefícios e programas sociais de sua residência.

Caso o RF não tenha nenhuma conta nessa modalidade, é aberto automaticamente uma conta poupança social digital para efetuar os depósitos. A Caixa também emite um cartão para o responsável fazer o saque mensal dos benefícios.

Além de utilizar esse cartão para realizar o saque, o beneficiário poderá usar sua conta da Caixa para fazer transferências e pagar contas. É possível fazer pagamentos via PIX pelo aplicativo do banco.

- continua depois da publicidade -

Os calendários mensais preveem a transferências sempre nos últimos 10 dias úteis do mês, com base no último dígito do Número de Inscrição Social (NIS) da família. Por sua vez, o NIS é emitido após a inscrição do Cadastro Único.

Share
Cecília Fernandes
Por Cecília Fernandes Jornalista
Seguir
Candanga de nascença, goiana de criação. Jornalista e Produtora Audiovisual